Predefinição

Diferenças entre edições de "Página principal/Artigos em Destaque"

Linha 1: Linha 1:
<center> <span style="font-size: 200%; font-family: Dosis; text-align: centre; color: #1981CD;">
 
'''[https://www.metis.med.up.pt METIS] deseja a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo;'''<br>
 
'''com muitos sucessos, paz e saúde.'''
 
</span> </center>
 
  
[[Ficheiro:Natal 2018.jpg]]
+
<br>
 
+
[http://metis.med.up.pt/index.php/Cuidados_paliativos<span style="color: #0B3F58; font-size: 140%; font-family: Dosis;"> '''Artigo em Destaque''' </span>]
<!--<br>
+
<br>
[http://metis.med.up.pt/index.php/Depress%C3%A3o_no_idoso<span style="color: #0B3F58; font-size: 140%; font-family: Dosis;"> '''Artigo em Destaque''' </span>]
+
<br>-->
+
 
<!-- Substituir título do artigo -->
 
<!-- Substituir título do artigo -->
<!--<span style="font-size: 300%; font-family: Dosis;"> '''Depressão no idoso''' </span>
+
<span style="font-size: 300%; font-family: Dosis;"> '''Cuidados paliativos''' </span>
  
 
<br>
 
<br>
Linha 19: Linha 13:
 
</center>
 
</center>
  
[[Ficheiro:Say-goodbye-2890801_1920.jpg|450px|right]]
+
[[Ficheiro:Paliative care1.jpg|300px|right]]
A depressão é um problema de saúde comum, recorrente e importante que afeta pessoas de todas as idades. Cerca de 30% da população idosa apresenta algum tipo de perturbação mental. A perturbação depressiva e as demências são os problemas mentais mais comuns nesta faixa etária, com grande impacto no cuidador e no doente. <br><br>
+
 
O envelhecimento e suas sequelas podem ser fatores de risco importantes para a Depressão, sendo esta uma doença que merece especial atenção nas pessoas idosas pela sintomatologia muitas vezes inespecífica.<br><br>
+
Os avanços marcados da Medicina moderna permitiram a cura de muitas situações antigamente mortais, sobretudo nas doenças agudas. Todos os progressos científicos e sociais alcançados contribuíram para o aumento da longevidade, originando, sobretudo no mundo ocidentalizado, o fenómeno da emergência das doenças crónicas.<br>
Problemas como a incapacidade de locomoção, a diminuição da visão e a perda de memória podem contribuir em muito no desenvolvimento da Depressão no Idoso.
+
Mas, o facto de se passar a viver mais tempo não implicou que se passasse a viver melhor. As doenças crónicas não curam, na maior parte das vezes, e prolongam-se por tempo indefinido.<br>
 +
Assume assim especial importância a [[Cuidados paliativos|reabilitação e a medicina paliativa]].  
 +
 
 +
 
  
<br><br> -->
+
<br><br>
 
<!-- Substituir endereço que leva ao artigo completo -->
 
<!-- Substituir endereço que leva ao artigo completo -->
<!-- [http://metis.med.up.pt/index.php/Depress%C3%A3o_no_idoso<span style="font-size: 100%; font-family: Dosis;"> '''Ver mais''' </span>]-->
+
[http://metis.med.up.pt/index.php/Cuidados_paliativos<span style="font-size: 100%; font-family: Dosis;"> '''Ver mais''' </span>]

Revisão das 14h59min de 7 de janeiro de 2019


Artigo em Destaque
Cuidados paliativos


O verdadeiro mal da velhice não é o enfraquecimento do corpo, é a indiferença da alma.
André Maurois (1885-1967)


Paliative care1.jpg

Os avanços marcados da Medicina moderna permitiram a cura de muitas situações antigamente mortais, sobretudo nas doenças agudas. Todos os progressos científicos e sociais alcançados contribuíram para o aumento da longevidade, originando, sobretudo no mundo ocidentalizado, o fenómeno da emergência das doenças crónicas.
Mas, o facto de se passar a viver mais tempo não implicou que se passasse a viver melhor. As doenças crónicas não curam, na maior parte das vezes, e prolongam-se por tempo indefinido.
Assume assim especial importância a reabilitação e a medicina paliativa.




Ver mais