Diferenças entre edições de "Pitiríase alba"

(Criou página com: '{{Artigos |Autor=Isabel Abreu; Catarina Antunes |Última atualização=2020/12/31 |Palavras-chave=Pitiríase; Terapêutica |Sigla da Doença=S99 }} <br><br> {|border=1 ! st...')
 
(Sem diferenças)

Edição atual desde as 18h03min de 2 de janeiro de 2021

Autor: Isabel Abreu; Catarina Antunes

Última atualização: 2020/12/31

Palavras-chave: Pitiríase; Terapêutica



Resumo


A pitiríase alba é uma alteração benigna da pele, comum, que ocorre principalmente em crianças e adultos jovens. Embora a causa seja desconhecida, pensa-se que possa estar relacionado com atopia e inflamação.
A pitiríase alba manifesta-se sob a forma de manchas avermelhadas, rosadas ou da cor da pele (ligeiramente mais claras que a pele envolvente), de forma redonda, oval ou irregular e que, normalmente desaparecem espontaneamente dentro de alguns meses a vários anos.
Sendo uma condição benigna não exige tratamento específico. É recomendado o uso de emolientes, que podem acelerar o desaparecimento das lesões. Podem ser usados outros tratamentos, de acordo com a avaliação clínica das lesões.



Pitiríase alba


A pitiríase alba é uma alteração benigna da pele, comum, que ocorre principalmente em crianças e adultos jovens.

O que é a pitiríase alba?


Pityriasis-alba-pictures(01).jpg

A pitiríase alba aparece como manchas escamosas de cor rosa ou esbranquiçada, por vezes com crostas,que mais tarde deixam áreas pálidas na pele:

  • Placas redondas, ovais ou de forma irregular de coloração avermelhada, rosada ou então da cor da pele (ligeiramente mais clara), com margens mal definidas e associadas a descamação fina ou farinácea, conferindo-lhes um aspeto geralmente rugoso e seco;
  • Apresentam entre 1 a 4 centímetros de diâmetro;
  • Mais comumente variam em número entre 4 ou 5 a 20 ou mais;
  • Aparecem mais frequentemente na face (sendo a bochecha um local particularmente comum), pescoço, braços e ombros. As pernas e o tronco estão menos afetados; em aproximadamente metade de todos os pacientes, as lesões são limitadas à face;
  • A sua duração pode variar entre vários meses e anos, podendo as lesões aparecer várias vezes ao longo da vida.

Normalmente são mais percetíveis nos meses de verão, quando a pele ao redor fica bronzeada, uma vez que as manchas de pitiríase não se bronzeiam como a pele normal. As manchas claras também são mais visíveis em pessoas com pele mais escura.

Causas


A causa exata da pitiríase alba não é conhecida. Não é uma doença infeciosa nem contagiosa para outras pessoas.
É frequentemente considerada uma forma leve de dermatite atópica, um tipo de eczema. As principais teorias defendem que a origem das lesões na pitiríase alba envolvem alterações atópicas e pós-inflamatórias, apresentando a maioria das pessoas uma história de doença atópica.

Quem corre risco de ter pitiríase alba


A pitiríase alba é mais comum em crianças, entre 6 e 12 anos, e adolescentes.
Aparece frequentemente em crianças que tomam banhos quentes com frequência ou que ficam expostas ao sol sem protetor solar. No entanto, ainda não está definido o papel patogénico destes fatores.

Tratamento


A pitiríase alba é geralmente autolimitada, desaparecendo espontaneamente dentro de poucos meses a vários anos, pelo que não necessita de nenhum tratamento específico. Apresenta um prognóstico bom com possibilidade de repigmentação completa da pele envolvida.
A aparência estética pode representar um problema e justificar algumas soluções de dermocosmética.
O tratamento consiste principalmente em cuidados gerais com a pele, como um creme emoliente suave para reduzir a descamação das lesões, especialmente no rosto. Se indicado, pode ser prescrito um creme anti-inflamatório, contendo um corticosteroide de baixa potência ou o pimecrolimo, que ajuda com a vermelhidão e comichão associados às lesões iniciais e pode acelerar a repigmentação das lesões existentes, tendo em atenção o risco de atrofia da pele quando usado por longos períodos.
O risco de queimaduras solares aumenta ligeiramente nas lesões de pitiríase alba, aconselhando-se a utilização regular de um protetor solar.

Conclusão


A pitiríase alba apresenta um bom prognóstico, desaparecendo espontaneamente dentro de poucos meses a vários anos. O tratamento pode ser considerado, adaptado a cada caso.

Referências recomendadas




Alt text Alt text Alt text Alt text Alt text




Banner.jpg