Diferenças entre edições de "Anemia por deficiência de ferro"

Linha 97: Linha 97:
 
! style="background: #efefef;" |[[file:In_metis.png|30px|link=http://www.linkedin.com/cws/share?isFramed=false&url=http://metis.med.up.pt/index.php/Anemia_por_deficiência_de_ferro|alt=Alt text|Partilha no LinkedIn]]
 
! style="background: #efefef;" |[[file:In_metis.png|30px|link=http://www.linkedin.com/cws/share?isFramed=false&url=http://metis.med.up.pt/index.php/Anemia_por_deficiência_de_ferro|alt=Alt text|Partilha no LinkedIn]]
 
! style="background: #efefef;"|[[file:PRINT_METIS.jpg|30px|link=http://metis.med.up.pt/index.php?title=Especial:Exportar_em_PDF&page=Anemia_por_deficiência_de_ferro|alt=Alt text|Imprimir como pdf]]
 
! style="background: #efefef;"|[[file:PRINT_METIS.jpg|30px|link=http://metis.med.up.pt/index.php?title=Especial:Exportar_em_PDF&page=Anemia_por_deficiência_de_ferro|alt=Alt text|Imprimir como pdf]]
 +
|}
 +
  
 
<br>
 
<br>

Revisão das 00h25min de 24 de fevereiro de 2020

Autor: Leonor Luz Duarte, Raquel Lobo Cardoso, Catarina Calheno Rebelo

Última atualização: 2020/01/18

Palavras-chave: Anemia, deficiência de ferro, dieta, prevenção, tratamento



Resumo


A anemia por deficiência de ferro (anemia ferropénica) é um problema prevalente na população adulta. Nos países desenvolvidos está frequentemente associada a condições em que há uma absorção deficiente do ferro proveniente da alimentação. O seu tratamento depende da doença de base e tem como objetivo repor as reservas de ferro, através da alimentação ou de suplementos.
Uma dieta com alimentos ricos em ferro (como a carne, peixe e marisco) permite prevenir e complementar o tratamento da anemia ferropénica. Deve-se evitar o consumo de chá, café e produtos lácteos às refeições principais, que diminuem a absorção de ferro. Por outro lado, o sumo de citrinos ou alimentos ricos em vitamina C (cenouras, couve-flor ou repolho) melhoram a sua absorção.




Anemia por deficiência de ferro


Red-blood-cells.jpg

A anemia ocorre quando o nosso organismo não tem glóbulos vermelhos suficientes, responsáveis por levar o oxigénio aos tecidos. Esta situação é causada maioritariamente por perdas sanguíneas, destruição ou incapacidade de criar novos glóbulos vermelhos.
Existem diversos tipos de anemia, sendo a anemia por deficiência de ferro (anemia ferropénica) a mais comum. Sem ferro, o corpo não consegue produzir hemoglobina, a substância presente nos glóbulos vermelhos que faz com que estes consigam transportar oxigénio.
Nos países desenvolvidos, a deficiência de ferro, com ou sem anemia, está muitas vezes associada a condições que causam um balanço negativo entre a absorção e a perda de ferro. Nas mulheres em idade fértil, está frequentemente associada ao aumento das perdas sanguíneas no fluxo menstrual; nas crianças, está mais associada a carência de ferro na alimentação. O seu tratamento vai depender da causa, sendo por vezes necessária suplementação de ferro através de medicamentos.
O risco de desenvolver anemia por deficiência de ferro pode ser diminuído pela escolha de alimentos ricos em ferro. Estes alimentos podem também ser importantes como complemento do tratamento da anemia.

O que comer?


Nos países desenvolvidos, a ingestão média de ferro varia entre 10 a 15 mg/dia mas, sob circunstâncias normais, apenas 5% a 10% desta quantidade é absorvida (1 a 3 mg/dia).
O ferro da alimentação pode ser encontrado sob duas formas: ferro heme, presente quase exclusivamente na carne, peixe e marisco e o ferro não-heme, presente sobretudo nos vegetais.
Para aumentar a quantidade de ferro na alimentação é necessário não apenas optar por alimentos ricos em ferro como ingerir alimentos que aumentam a sua absorção e evitar os que a dificultam.

Boas fontes de ferro heme (fontes animais)


  • Fígado e outras vísceras (coração, rim e língua de vaca)
  • Marisco (amêijoas, mexilhão, ostras e camarão)
  • Carne (vaca, cordeiro, veado, porco e aves)
  • Peixe (sardinhas, atum, linguado e salmão)


Boas fontes de ferro não heme (fontes vegetais)


  • Feijões
  • Tofu
  • Lentilhas
  • Vegetais de folha escura, nomeadamente espinafres
  • Frutos secos e sementes, nomeadamente sementes de abóbora e de girassol, cajus, pistáchios, pinhões
  • Cereais e farinhas enriquecidos


O corpo absorve melhor o ferro da carne do que de outras fontes. Portanto, se não consome carne, pode ser necessário aumentar a ingestão de fontes vegetais ricas em ferro.
É útil consumir uma variedade de alimentos ricos em ferro heme e não heme ao longo do dia. Juntar as diferentes fontes também aumenta a absorção.

Alimentos que aumentam a absorção do ferro


São alimentos ricos em vitamina C ou betacarotenos, que aumentam a absorção se consumidos ao mesmo tempo dos alimentos ricos em ferro:

  • Citrinos (como a laranja e tangerina; podem ser usados como sumo, tempero ou sobremesa)
  • Brócolos
  • Beterraba
  • Vegetais de folha verde, couve-flor e repolho
  • Cenouras
  • Batatas e outros tubérculos
  • Pimentos
  • Tomates
  • Melão
  • Morangos
  • Pêssegos
  • Kiwi


Alimentos que impedem a absorção do ferro


O seu consumo ao mesmo tempo de outros alimentos diminui a absorção. Podem ser consumidos 2 horas antes ou depois dos alimentos ricos em ferro:

  • Café e chá (taninos)
  • Bebidas gaseificadas
  • Leite e derivados (cálcio)
  • Ovos
  • Cereais integrais


Se estiver a tomar suplementação de ferro, deve fazer intervalos de duas horas entre a toma dos suplementos e as refeições!

Conclusão


A anemia ferropénica é um problema frequentemente associado a uma absorção deficiente do ferro proveniente da alimentação, sendo por isso essencial uma dieta adequada na sua prevenção e tratamento.

Referências recomendadas



Alt text Alt text Alt text Alt text Alt text




Banner.jpg