Cefaleia por Abuso Medicamentoso

Autor: Fernando Sousa Nunes

Última atualização: 2017/10/08

Palavras-chave: Cefaleia, Cefaleia Secundária, Cefaleia por abuso medicamentoso



Resumo


A Cefaleia por Abuso Medicamentoso consiste numa dor de cabeça (cefaleia) que ocorre 15 ou mais dias por mês como consequência do uso excessivo de analgésicos. Ocorre apenas em pessoas que têm dores de cabeça de forma crónica, mais frequentemente devido a enxaqueca ou a cefaleia de tipo tensão.
Todos os medicamentos utilizados para o tratamento agudo da dor de cabeça podem ser responsáveis por desencadear este tipo de cefaleia se não forem usados de forma adequada.
Se tem necessidade de utilizar com muita frequência medicação analgésica para as dores de cabeça, deve procurar o seu médico e tentar abordagens alternativas aos analgésicos.




Cefaleia por Abuso Medicamentoso


A maior parte das dores de cabeça (cefaleias) são benignas e aliviam com a toma de um analgésico em SOS, ou seja, quando se tem dor. Algumas pessoas têm dores de cabeça muito frequentemente e acabam por tomar analgésicos quase diariamente. Esta toma frequente de medicação pode justificar só por si o agravamento das dores de cabeça com o aparecimento desta forma de cefaleia.
Headache.jpg Uma cefaleia por abuso de medicação é uma dor de cabeça que ocorre 15 ou mais dias por mês como consequência do uso excessivo de medicação para tratamento agudo das dores de cabeça, normalmente mais de 3 meses, e melhora com a suspensão da medicação. Ocorre apenas em pessoas que tenham uma história prévia de cefaleias, não afetando indivíduos que façam uso excessivo de analgésicos por outros motivos.
Atinge 1-2% da população geral. As mulheres são cerca de 4 vezes mais afetadas do que os homens, e com maior frequência na quarta década de vida.

Porque surge este tipo de Cefaleia?


O mecanismo preciso que leva ao aparecimento da cefaleia por abuso de medicamentos não está completamente estabelecido. Está associado ao uso excessivo de medicação para as dores de cabeça, mas nem todas as pessoas vão desenvolver esta complicação. É mais comum nos casos de:

  • História de Enxaqueca e Cefaleia Tipo Tensão – são os tipos de cefaleia mais frequentemente associados à cefaleia por abuso medicamentoso
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Comportamentos obsessivos/aditivos
  • Classe socioeconómica desfavorecida



Qual a medicação que provoca este tipo de cefaleia?


Todos os medicamentos usados para o tratamento agudo da cefaleia podem causar uma cefaleia por abuso de medicação. No entanto, há alguns que têm maior risco:

Pills.jpg
  • Analgésicos simples (Paracetamol)
  • Combinação de analgésicos (Paracetamol+Cafeína, Paracetamol+Ácido Acetilsalicilico, Paracetamol+Ergotamina)
  • Opióides (Tramadol e Codeína)
  • Ácido Acetilsalicílico
  • Triptanos
  • Anti-inflamatórios não esteróides (como o ibuprofeno, o diclofenac e o naproxeno): a evidência atual não é consensual quando ao risco, mas na grande maioria dos estudos este é considerado baixo.



Como prevenir a cefaleia por abuso medicamentoso?


As dores de cabeça podem ser muito incomodativas e até incapacitantes, levando a uma toma exagerada de medicação analgésica. Esta medicação pode provocar ela própria dor de cabeça e a forma de aliviar a situação é parar os medicamentos para o alívio da dor e pensar em outras opções, como os tratamentos profiláticos. O médico assistente estará na melhor posição para ajudar a tomar esta decisão.
Fazer uma utilização adequada da medicação para tratamento agudo das dores de cabeça é, portanto, essencial para evitar uma cefaleia por abuso medicamentoso. A utilização de anti-inflamatórios não esteroides não deve exceder os 15 dias por mês, e a utilização de triptanos não deve ser superior a 9 dias por mês.

O que acontece depois de parar os medicamentos?


Nas primeiras 2 a 4 semanas depois de parar os medicamentos pode haver uma exacerbação da dor de cabeça, acompanhada de outros sintomas (náuseas, vómitos, tremores, ansiedade, insónia), que podem ser minimizados através de alguns medicamentos, devendo por isso consultar o seu médico para o ajudar neste processo. Após este período inicial geralmente as pessoas retomam o seu padrão habitual de dores de cabeça, onde poderá estar indicado, mais uma vez, o uso de medicação profilática.

Conclusão


A Cefaleia por Abuso Medicamentoso resulta do uso excessivo de analgésicos para tratamento das cefaleias.
A prevenção é a melhor estratégia e passa pela utilização adequada da medicação para tratar as dores de cabeça.

Referências Recomendadas



Alt text Alt text Alt text Alt text Alt text




Banner.jpg